Depois de um longo hiato de quase 10 anos, a banda Volkana retorna aos palcos num ensaio aberto aos fãs no Espaço Som, em Pinheiros, no último sábado (13). A banda, que liderou o metal feminino nos anos 80, já foi considerada como uma das melhores bandas de rock formada por mulheres.
Antes da apresentação, a banda foi recebida no Programa BR 102, na Kiss FM, e conversou com o locutor Walter Ricci sobre o retorno e expectativas, tanto em relação à programação de shows quanto a gravação do videoclipe da música “War? Where My Enemy Lies”.
Foto: Humberto Morais

Nessa nova empreitada, que promete escrever importante capítulo do metal nacional, a formação da Volkana conta com a experiente Marielle Loyola nos vocais, que assumiu a banda logo depois da saída de Eliane Raye, Sergio Facci (Vodu), na bateria, Isa Nielsen (ex-Metalmania, Detonator e as Musas do Metal) e Karen Ramos (ex-Nervosa) nas guitarras, e Priscila Tiemi (Akatsuki Band), no baixo.

Durante o ensaio, a troca de energia entre a banda e os saudosos fãs foi essencial para uma apresentação pontual e breve, mas extremamente produtiva, sobretudo para garantir aos mais saudosos que a Volkana está de volta com o mesmo peso e sonoridade que sempre foram suas marcas registradas.
Foto: Humberto Morais

No set list, composições como “To die is not to die”, “That’s my victory”, “Descent to hell”, “War? Where My Enemy Lies” e “Hide”, do álbum First, lançado em 1991, reavivaram a memória afetiva de quem curte a banda, e ofereceram um recorte significativo do que vem por ai. “Darkness” contou com a pancadaria de Fernanda Terra, ex-baterista da Nervosa. Cover obrigatório no show da Volkana, “Pet Sematary” agitou a galera. Para encerrar o show, Marielle convidou alguns fãs para outro cover de peso “Paranoid”, de Black Sabbath, e o resultado foi muito divertido.

O anuncio de retorno da Volkana aos palcos demonstra que o prazer de tocar se assemelha a um barril de pólvora e basta uma faísca para toda emoção e prazer virem à tona. E claro, se depender do entusiasmo dos músicos e dos fãs, essa chama ainda vai perpetuar em muitas outras surpresas e novidades, o tempo vai nos dizer. Vida longa à Volkana!

 

Deixe um comentário