Ainda dá tempo de conferir a exposição do acervo de Jean-Michel Basquiat no Centro Cultural Banco do Brasil, no centro de São Paulo. As obras da coleção do israelense Jose Mugrabi ficam na capital até o dia 7 de abril, quando seguem para o CCBB de Brasília (de 21 de abril a 1 de julho), o CCBB de Belo Horizonte (de 14 de julho a 26 de setembro) e o CCBB do Rio de Janeiro (de 12 de outubro a 8 de janeiro de 2019). A exposição tem entrada gratuita e classificação livre.

A novidade desta exposição, e que salta aos sentidos daqueles que se interessam por música underground e a cultura pop norte americana dos anos 70 e 80, é a exibição na íntegra no longa metragem Downtown 81 (EUA, 1981, 72 minutos) originalmente conhecido como “New York Beat Movie”, estreado por Basquiat, Anne Carlisle, Vincent Gallo, John Lurie e a vocalista da banda Blondie, Debbie Harry.

Dirigido por Edo Bertoglio e lançado em 2003, Downtown 81 mostra um dia na vida do jovem artista, músico e grafiteiro Jean-Michel Basquiat. Tendo como pano de fundo a Nova Iorque dos anos 80, o longa mostra Basquiat perambulando pela Big Apple, revelando suas contradições sociais, a relação simbiótica entre o luxo e o lixo, tudo isso em meio à explosão e efervescência cultural com a chegada do hip hop, do grafite, e de novos estilos de música e arte.

Percorrendo pubs e clubes nova iorquinos, o passeio de Basquiat por esse universo underground, um verdadeiro retrato da subcultura pós-punk de Manhattan, revela atuações enigmáticas, como a dos artistas James Chance, Amos Poe, Walter Steding, e Tav Falco, além de David McDermott e dos grafiteiros Lee Quinones e Fab Five Freddy.

Ao longo do filme, de um ponto a outro em suas andanças em busca de uma garota que havia conhecido, Basquiat assiste ainda a performance de Arto Lindsay e sua banda DNA, confere shows de Kid Creole and the Coconuts, de James Chance com a banda James White and the Blacks, Liquid Liquid, Tuxedomoon, Suicide, the Plastics, Coati Munti Hernandez, e a banda Gray, do próprio Basquiat. Tudo isso, um convite vigoroso a curiosos e pesquisadores a sair do lugar, nos permite entender a convergência das diferentes linguagens artísticas, como uma alimentava a outra e o impacto da cultura pop que reverbera até os dias de hoje.

Serviço:

JEAN-MICHEL BASQUIAT: A COLEÇÃO MUGRABI

  • Data: até 7 de abril
  • Horário: de 4ª a 2ª-feira, das 9 às 21 horas
  • Local: Centro Cultural Banco do Brasil
  • Rua Álvares Penteado, 112, tel. (11) 3113-3651/3652
  • Entrada gratuita
  • Classificação livre

Deixe um comentário