Um som experimental, que mistura batidas de funk, solos de guitarra, instrumentos minimalistas e letra contundente. Mais que uma crítica voraz à podridão que tomou conta do país, o novo videoclipe da banda João Perreka e os Alambiques, “Temer Capiroto”, está dando o que falar. As imagens, elaboradas por meio da animação de colagens e recortes surreais, mostram várias personagens da política brasileira, sugerindo o lamaçal de corrupção em que a grande maioria está envolvida.

Além do Presidente da República, Michel Temer, figuras como a do Senador Aécio Neves, o Governador Geraldo Alkmin, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, o Juiz Sérgio Moro e até os ex-presidentes petistas, Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef protagonizam o enredo de denúncia. “Temer Capitoto não tremeu, mandou comigo, não morreu e voltou pro teu calabouço, enquanto o Aécio tá cheirando”, diz a letra.

O compositor João Perreka conta que a canção surgiu em 2017, diante do discurso da não renuncia de Temer à Presidência da República. “Acabei compondo uma letra sobre o causo e, ao lado do Alex Machado, criamos um funk, inspirado na sonoridade dos bailes da furação 2000, da banda Defalla e Seletores de Freqüência. Para engrossar ainda mais o caldo dessa empreitada além da lenda, descobri que o Renato Pascoal é ninja nas animações e resolvemos fazer um videoclipe com uma boa parte da corja política nacional e seus amiguinhos”, explica o músico.

O resultado dessa mistura já pode ser apreciado e compartilhado pelos fãs e seguidores da banda. Assistam e compartilhem: “Temer Capiroto”

Deixe um comentário